sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Falta a espetacularidade, festejam-se as vitórias



O clube de Alvalade venceu, esta quinta-feira, o Qarabag do Azerbeijão por 2-0, começando, da melhor maneira, o seu percurso na Liga Europa. A obrigatoriedade em vencer estava implícita mas a verdade é que, apesar do resultado, o Sporting continua a apresentar um futebol pouco impressionante e pouco criativo. 

O primeiro golo dá segurança ao jogo leonino e serve de mote incentivador para o crescimento da equipa na segunda parte mas fosse o Qarabag ligeiramente mais ofensivo e o Sporting poderia ter de lutar fortemente para segurar o resultado. Peseiro aposta num jogo seguro, com poucos riscos, que tem valido o registo limpo de derrotas desde que a época começou mas que deixa os amantes de futebol sedentos por mais qualquer coisa. A verdade é que no fim contam apenas os três pontos e, para já, os leões seguem invictos em todas as competições. 

Apesar do tudo, três individualidades mereceram destaque devido à frescura que trazem à equipa e ao papel preponderante que tiveram na partida de ontem. 


Raphinha a crescer 

O extremo de 22 anos tem vindo a impressionar desde que se estreou com a verde e branca e partida de hoje foi, na minha opinião, a confirmação de que merece a titularidade na época que agora começou. Depois de se ter estreado a marcar, na semana passada, contra o Marítimo, o brasileiro fez o primeiro golo da partida após uma assistência soberba de Nani. O passe é magistral mas Raphinha estava posicionado no sítio certo, fruto de uma desmarcação inteligente do ala. O golo serviu para ganhasse confiança para crescer na segunda parte, aparecendo por duas vezes para assitir Bruno Fernandes em situação de golo, ambas as oportunidades falhadas. Contudo, seria apenas aos 89 minutos que Jovane satisfaria o seu desejo de fazer uma assistência, terminando assim com um registo impressionante e promissor para partidas futuras. 

Jovane! (Gelson, quem?)

Quatro minutos em campo foram o sufiente para que o jovem Jovane fizesse mais uma maldade das duas. Na primeira vez em que toca na bola, o ala de 19 anos remata para o fundo da baliza, fazendo o 2-0 que declarava os leões vencedores da partida. O lance nasce de uma recuperação de bola de Fredy Montero mas o miúdo surge sozinho, sem marcação, no coração da área e, mais uma vez, revela-se uma parte importante e decisiva no jogo leonino.

Montero, um talento incompreendido

É em Fredy que nasce o segundo golo do Sporting, num lance junto a linha de canto em que El Avioncito recupera uma bola que parecia perdida e faz um tunel ao adversário, deixando que Raphinha assiti-se Jovane para a finalização. Aqui vemos a importância do colombiano no jogo. O jogo coletivo não existiria, se o avançado não forçasse a abertura de espaços para o surgimento dos médios e não tive uma visão de jogo inteligente e acertada. Montero não é ponta de lança porque não sabe assumir o jogo dessa maneira mas é fundamental no jogo sem bola e na criação de oportunidade ofensivas.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Falta de pontaria continua!


O FC Porto entrou com o pé esquerdo na liga milionária, ao empatar, diante do Schalke 04, a uma bola, num jogo em que a pontaria esteve desafinada.


Apesar do grupo dos dragões ser considerado acessível, a verdade é que menosprezar os adversários não tem corrido bem... Se está na Liga dos Campeões é porque tem argumentos para tal e, como já se sabe, os alemães são um osso duro de roer. Ontem não foi diferente.



Os azuis e brancos até entraram bem no jogo, a mostrar vontade de começar em grande a competição, mas há coisas que não mudam! O árbitro assinalou grande penalidade... Alex Telles, o mágico das assistências, é chamado a marcar, mas, acaba por desperdiçar uma oportunidade inacreditável para inaugurar o marcar. Falhar este penalti não foi catastrófico, mas podia ter sido uma boa forma do jogo ter um outro desfecho. 
O desânimo foi notório e a equipa da casa soube tomar as rédeas do jogo. Ainda assim, os golos só surgiram na segunda parte, primeiro os alemães, depois os portistas, que, de grande penalidade, marcada por Otávio, não saíram da Alemanha de mãos abanar.



Numa cidade emblemática, onde o FC Porto se sagrou campeão europeu, em 2004, o resultado podia ser outro, mas o ponto conquistado não torna as coisas tão negativas e deixa viva a esperança de vencer o grupo, liderado pelo Galatasary que venceu por 3-0 o Lokomotiv. 



segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Que comece a "liga dos sonhos"





É já amanhã que inicia a Liga dos Campeões… a competição onde as melhores equipas se defrontam, e a aquela que todos os jogadores sonham disputar.

Dos 16 jogos da primeira jornada, destaco o Liverpool vs PSG. Duas grandes equipas, com um ataque soberbo. De um lado Firmino, Salah e Sané e do outro Neymar, Cavani e Mbappé. 

Até agora ambas a equipa tem tido um inicio de época fantástico. O PSG é atualmente líder isolado da liga francesa, com cinco vitórias em cinco jogos. Já o Liverpool tem sido a surpresa da Premier League, ocupa neste momento o primeiro lugar fruto de cinco vitórias, em cinco jogos. Um grande jogo em perspetiva, e de resultado imprevisível.

Outras curiosidades, acerca desta primeira jornada prendem-se com curiosidade de ver o Ronaldo estrear-se na Champions pela Juventus, e perceber como irá jogar o Real Madrid sem a sua estrela maior. 

Falando agora das equipas portuguesas: Porto e Benfica. A turma de Sérgio Conceição tem um ligeiro favoritismo, e penso que tenha todas as condições para passar à próxima fase. Já o Benfica, também penso que tenha hipóteses de passar, mas neste jogo o Bayern é claramente favorito. Ora não estivéssemos a falar do hexacampeão alemão, e de uma equipa na temporada transata chegou aos quartos de final da Liga dos campeões, tendo perdido para a equipa que se viria a sagrar vencedora. Este jogo é especial para os benfiquistas, já que marca o regresso de Renato Sanches à Luz, dois anos após ter saído precisamente para o clube alemão.

Sem mais conversas, que comecem os jogos, que venha o bom futebol!!

Cristiana Ribeiro Pina