segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

E-um mete nojo

Foto: Opolvo.pt


Na passada sexta-feira foi conhecido que a SAD do grande e fantástico , só que não , Sport Lisboa e Benfica foi ilibada dos casos conhecidos como E-toupeira, ou o caso dos emails, pra quem está fora do mundo real e não sabe do que é que raio eu estou a falar .


“Ela é do Sporting , mas fala do Benfica “ . Falo pois e falarei sempre enquanto a nojice e o vómito me aparecerem à frente , curioso que isto só me aparece quando falo do clube em questão , mas adiante ... Apesar de a decisão em si não me surpreender em nada, porque já tinha dito em textos anteriores que não acreditava que nada fosse acontecer ao “todo poderoso” Benfica, não só porque não aconteceu nada na altura do apito dourado com o Porto, mas também porque o Benfica é o Benfica não é verdade?

Seria muito chato se o Benfica descesse de divisão , seria muito chato os senhores e as senhoras que têm tachos em sítios importantes deste país terem de dizer que o clube do seu coração é corrupto , seria muito chato termos lampiões a desaparecer das redes sociais, seria muito chato a imprensa não falar do Sporting , do Bruno de Carvalho ou das nossas AG’s e ter de dizer à cara podre que o Benfica é corrupto . Por isso é que nada aconteceu , porque tinha de se desmascarar muita gente e isso, parecendo que não , estraga-lhes a vida . É difícil deixar de ficar a dever favores por um valor pago num jogo , por uma camisola que deram pra oferecer a um sobrinho que é “do Benfica desde pequenino .” Ou por causa de um casamento que o papá pagou com ajuda do grande Benfica .

Tudo isto é chato , tudo isto é triste, tudo isto é a palhaçada que é o futebol, e a justiça , em Portugal.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Mourinho, o português mal-amado despedido no Natal



O treinador português não resistiu aos maus resultados do Manchester United e, depois de muita contestação e apelo para a sua saída, José Mourinho deixou o comando técnico dos Red Devils. Deixou o clube inglês na sexta posição da Premier League, com 26 pontos em 17 jogos, e a 19 pontos do líder Liverpool. Somos sete vitória, cinco empates e cinco derrotas, sendo que um dos dados mais negativos da sua passagem assenta no número de golos sofridos - 29 - mais um do que em toda a época transata.

O próprio já tinha admitido que o campeonato estava perdido e que a situação classificativa era irreversível, acreditando que o máximo que poderia fazer seria elevar a equipa ao quarto lugar.

Mourinho chegou ao United na época 2016/2017, ano em que ganhou os único títulos pelo clube - Taça da Liga Inglesa, Supertaça e Liga Europa. O mau relacionamento com alguns dos jogadores era bem conhecido, nomeadamente com o francês Paul Pogba, situação que favoreceu também a sua saída.

O insucesso do português está assente na falta de inovação e num futebol fundamentado nas mesmas ideias que tinha há 15 anos atrás. O seu jogo é bastante defensivo, ficando-se principalmente no "não sofrer golos" em vez de procurar criar situações de concretização. Apesar do já ter treinado grandes clubes mundiais e de ter ganho bastantes títulos pelos mesmos, Mourinho sempre foi mal-amado pelo público, fosse pelo seu feitio peculiar, fosse pelo sucesso desportivo.

Curiosamente, já não é a primeira vez que José Mourinho é despedido perto da época natalícia. A mesma situação tinha ocorrido no Chelsea, quando foi dispensado a 17 de dezembro de 2015.

No que diz respeito ao futuro do Special One, acredita-se que não ficará por aqui, que certamente entrará no comando técnico de um grande clube europeu, sendo já faladas algumas negociações correntes para que possa assumir o Real Madrid, clube que já treinou entre 2010 e 2013. Apesar do "chuto no rabo", todos conhecemos José Mourinho como uma fénix que se reergue constantemente das cinzas e, por isso, acredito que não deixará que toda esta situação abale o seu trabalho.

Iremos vê-lo de novo, polémico como sempre, nos grandes palcos do mundo. Se merece estar lá? Bem isso é tema para um texto diferente.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Sorteio das competições europeias faz sonhar adeptos portugueses




Roma, Villarreal e Galatasaray vão ser os adversários de FC Porto, Sporting e Benfica, respetivamente, nas competições europeias. Um sorteio positivo, e onde há uma clara possibilidade de passagem à próxima fase para as três equipas.

Depois de ter sido a melhor equipa da fase de grupos da Liga dos Campeões, o FC Porto conseguiu escapar aos “tubarões” e vai defrontar a AS Roma. Uma equipa italiana que traz boas memórias aos portistas. Nos confrontos históricos vem à memória o playoff de acesso à fase de grupos da Champions em 2016/17, onde os dragões venceram no Olímpico de Roma por 3-0, depois de um empate a uma bola no dragão. Treinada Di Francesco, a equipa ocupa atualmente o sexto lugar da Serie A, a 22 pontos da líder Juventus. No ataque a referência é avançado bósnio Edin Dzeko. Na equipa está também um “velho conhecido” dos portistas, Iván Marcano.

Na Liga Europa, o Villarreal vai ser o adversário do Sporting. O “submarino amarelo” foi o vencedor do grupo G, tendo superado Rapid Viena, Rangers e Spartak Moscovo. A atravessar um mau período, a equipa espanhola é a atual décima sétima classificada de La Liga.
No confronto histórico, esta é a primeira vez que as duas equipas se encontram em jogos oficiais. Do plantel fazem parte Gerard Moreno, Santo Cazorla e Carlos Baca, três nomes históricos e que podem dar grandes preocupações à defesa leonina.

Já o Benfica vai defrontar o Galatasaray, da Turquia, sendo que ambas as equipas caíram da Liga dos Campeões. O Galatasaray fez parte do grupo do FC Porto, nos dois jogos a turma de Sérgio Conceição venceu por 1-0 no Dragão, e 3-2 em Istambul. As principais referencias como equipa são Garry Rodrigues, extremo cabo-verdiano que já passou pelo Real Massamá; Eren Derdiyok, goleador da equipa e ainda o guarda-redes Fernando Muslera. O ambiente do Türk Telekom Arena, estádio da equipa do Galatasaray, vai ser outros dos grandes obstáculos dos encarnados. Os dois clubes encontraram-se por três vezes, com um saldo negativo para os encarnados: com duas derrotas e uma vitória.

Feita a análise, penso que as três equipas têm fortes hipóteses de passar. Contudo ainda faltam sensivelmente dois meses para os jogos, e muita coisa pode mudar.

Cristiana Ribeiro Pina