sábado, 23 de janeiro de 2016

De frente, de Kostas e de Jonas

Foto: Lusa 


E no teste de pressão ao Sporting, o Benfica passou. Os encarnados venceram esta tarde o Arouca por 3-1 com golos de Pizzi, Mitroglou e Jonas numa tarde que ainda contou com o regresso de Gaitan aos jogos e às assistências. As águias demoraram a encontrar o ritmo certo, mas a verdade é que ele chegou e o Bi-Campeão somou hoje a 8ª vitória consecutiva. 

Foi de frente e foi de Kostas 


Como já era esperado, Rui Vitória optou por deixar Nico Gaitan no banco e manteve Carcela no onze inicial. Já o Arouca de Lito Vidigal apostou no onze esperado e entrou atrevido no jogo. Logo no 1º lance da partida Roberto fez o golo para os arouquenses, mas a verdade é que a posição irregular do colega de equipa anulou de imediato o lance. 

E pouco depois foi a vez dos encarnados acabarem com as teimas. Aos 3' minutos de jogo Pizzi só teve mesmo de rematar para fazer Bracalli ir buscar ao fundo das redes da baliza norte. Tudo começou num lançamento lateral. Chegada à área a bola acaba afastada.... Renato Sanches devolve para Jonas que serviu Pizzi que perante a imparcialidade da defesa do Arouca se limitou a rematar forte para a estreia no marcador. 


Um golaço diga-se. O oitavo do português no campeonato. O tempo ia passando e face à qualidade de jogo que se via do lado dos encarnados já se pedia o 2-0. E ainda antes dos 20' Mitroglou respondeu. E de "Kostas"! Neste caso, de calcanhar. 

Depois de um canto de Pizzi, Lisandro colocou na área e Mitroglou, de calcanhar, voltou a bater Bracalli e levou ao delírio as bancadas do Estádio da Luz. 2º golo da partida, mais que merecido face à qualidade mais que evidente em campo demonstrada pelo colectivo vermelho e branco. 


Até ao intervalo, as oportunidades para o 3-0 foram-se sucedendo, mas se o Benfica queria marcar, o Arouca já precisava de descansar e Lito Vidigal precisava de repensar toda a estratégia de jogo para não regressar a casa debaixo de uma goleada. 


21 dias de sofrimento para o regresso da magia

Na segunda parte a partida esteve mais equilibrada. A entrada de Zequinha para a saída de David Simão fez o Arouca acordar a tempo de ainda pregar alguns sustos à baliza de Júlio César, mas nada que merecesse preocupações de maior. 

Já o Benfica foi controlando, dominando e aos 66' aplaudiu o regresso esperado da magia de Gaitan, que em boa verdade, não demorou mais de 2 minutos a fazer-se notar. Depois de um passe do argentino Mitroglou aproveitou a desmarcação para rematar. Bracalli ainda defendeu, mas na recarga, foi a meias com Jonas que foi feito o 3-0. 

Um regresso brilhante por parte do argentino que, estava mais que visto, fazia falta nos relvados. Até ao final da partida o destaque vai apenas para o golo de honra por parte do Arouca. Depois de um canto cobrado pela esquerda, Velazquez aproveitou a desatenção de Lisandro para reduzir a vantagem do bi-campeão no marcador, mas em boa verdade, valeu de pouco. 

Contas feitas, o Benfica venceu por 3-1 e está, provisoriamente, no 1º lugar da tabela com um ponto a mais que o Sporting que joga, ainda esta noite, na mata real, com o Paços de Ferreira.