terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O Melhor do Mundo é português... Outra vez!


Não são duas, não são três, são quatro! Quatro bolas de ouro e a contar. O nosso capitão é imparável e não quer ficar por aqui. É de deixar qualquer um embasbacado com a quantidade de troféus, de títulos, de prémios, de tudo o que um jogador de futebol profissional pode ganhar e Cristiano já arrecadou.

A começar pela Champions. Aquele último penálti que o nosso Cristiano converteu em golo e, consequentemente, no 11º troféu da Liga dos Campeões, arrecadado pelo Real Madrid. Com isto, ainda venceu o prémio de melhor marcador desta mesma competição. Sem nunca abrandar, o nosso CR7.

Não deixando de lado o amor à minha nação, o melhor foi mesmo o Europeu. Como não? Fomos campeões da Europa pela primeira vez. Aquela final frente à França, o aperto no coração quando vimos o nosso capitão a sair de maca, em lágrimas. Lágrimas, muitas lágrimas, foi assim que eu passei essa final, como muitos outros portugueses, certamente. Lágrimas que, após o golo inesquecível de Éder, não deixavam esconder a felicidade e o orgulho de uma nação que há muito merecia uma celebração assim. Foi a "loucura total"!

A incrível imagem do nosso Cristiano a chorar como uma criança, agarrado a quem viesse, sem conseguir disfarçar, nem por instantes, a tamanha felicidade estampada naquele rosto choroso. A imagem de um capitão que só queria servir o seu país da melhor maneira e trazer um título para casa, um título para nós, todos nós, um título do qual nos vamos orgulhar sempre. 


Seguiu-se o Mundial de Clubes e, mais uma vez, foi Cristiano Ronaldo a resolver. O Melhor do Mundo tirou um "hat trick" da "cartola" e deu, novamente, a vitória ao Real Madrid, tendo sido considerado o Melhor Marcador e o Melhor Jogador do Mundial de Clubes.


Somando todas estas vitórias, tanto a nível coletivo como individual, era de prever que, mais uma vez, Cristiano iria triunfar nos prémios mais conceituados do mundo do futebol. O português venceu mesmo o a Bola de Ouro do France Football, e venceu, ainda, o Prémio de Jogador do Ano da FIFA. Não esquecendo, também, que foi eleito Desportista Europeu do ano para a AIPS e a associação das agências europeias de notícias.

São conquistas incríveis, inúmeros prémios, lances infinitos, fintas memoráveis e golos indescritíveis. É tudo o que um bom amante de futebol gosta e preza ver. Ver Cristiano Ronaldo em campo é um privilégio e uma regalia para a vista. Tanta qualidade, tanta classe entre CR7 e a bola, nem é possível. Foi um prazer acompanhar o percurso do Melhor de Mundo e será um prazer assistir às conquistas que ainda estão para vir. O nosso português não se contenta e nós, sinceramente, também não. Aquela estante cheia de troféus já não é só do Cristiano Ronaldo, é também um bocadinho nossa. A verdade é que o verdadeiro português vai sempre "gabar-se" do seu capitão Ronaldo e relembrar ao mundo que o Melhor do Mundo é lusitano e vai ficar, para sempre, na História do Futebol. 



Prémios coletivos:

Campeão da Europa de seleções.

Liga dos Campeões.

Mundial de clubes.

Prémios individuais:

Melhor marcador da Liga dos Campeões (2015/16).

Melhor marcador do Mundial de Clubes.

Melhor jogador do Mundial de Clubes.

Bola de Ouro do France Football.

Desportista Europeu do ano para a AIPS e a associação das agências europeias de notícias.

Jogador do Ano da FIFA.


Fábia Cortinhas