domingo, 12 de março de 2017

Amor assim não se explica


Desde que me lembro que sou gente que sempre fui apaixonada por futebol.

Desde ir para o café com apenas seis anos ler as manchetes dos jornais ou a partir uma ou duas janelas por jogar à bola dentro de casa, este desporto sempre fez parte da minha vida.

Como qualquer amor, o amor pelo futebol já me dececionou, já me alegrou,já me fez chorar e muitas das vezes reclamar com os jogadores, como se eles me ouvissem a partir da televisão.

A questão é, este desporto tem a capacidade de me alegrar o dia e consequentemente o resto da semana, isto se a minha equipa ganhar, ou então pôr-me com um humor de cão, em que se me chatearem muito ouvem o que querem e o que não querem.

Mas a maioria das pessoas não entende isto. Não entende o porquê de eu chorar por futebol, me exaltar e até me chatear à brava.

Eu também não sei explicar, só sei é que o futebol faz parte de mim e que quero que continue a fazer, até ao fim da minha vida.

Já muita gente me disse que não vale a pena ficar assim, não vale a pena chorar, porque no final de contas, são eles, os jogadores, a ganharem o dinheiro ao final do mês.
Sim eu sei disso, mas são esses jogadores que representam o meu clube, são esses jogadores que fazem muitas crianças sonharem em algum dia ser como eles.

Eu vivo o futebol intensamente e quero lá saber se acham estúpido ou ridículo chorar ou zangar-me por causa de futebol, ou se acham que falo demasiado acerca deste desporto, eu sou feliz assim e é o que interessa,


Bárbara Pereira