segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Amor à Pátria


Neste mês de Fevereiro decidimos falar do amor. Poderia muito bem escrever acerca do Benfica, não seria a primeira vez, mas decidi escrever sobre a nossa seleção, particularmente do Euro 2016.

Eu sou aquele tipo de pessoa que fica chateada quando o campeonato pára por causa dos jogos de Portugal, sejam amigáveis ou a contar, mas também sou a pessoa que quando chega a hora do jogo, estou de lágrima no olho e mão no peito a cantar o hino.

Quando chegou o Euro eu era a crente da família. Portugal ia ganhar o Euro.
Seguiu-se a série de empates mas lá dizia eu, do fundo do coração, que íamos passar e íamos chegar à final.

Veio a Croácia, escasso 1-0 mas lá foi. O jogo com a Polónia e o "anda bater que tu bates bem" do Cristiano. Passamos nos penaltys e lá estava eu, maria chorona em pleno café a dizer que íamos à final. Passo por passo, País de Gales nas meias finais e eu a gritar que tinha razão, que íamos à final.

E finalmente a final. França, anfitriã da prova. Ninguém me tirava da cabeça. nós íamos ganhar. Em 2004 os anfitriões eramos nós e deixamos fugir o título para a Grécia, em França eramos nós que iriamos ganhar o título na casa do anfitrião. E assim foi.

Dia 10 de junho de 2016, entrei eu no hospital às 18 horas, sempre com o relógio na mão para poder ir para casa ver a seleção. A verdade é que não consegui, bem que vi o jogo na zona de urgências da pediatria, não gritei o golo do Éder como queria mas acreditem que o senti, e não foi pouco, aos saltinhos no meio da sala e a chorar que nem um bebé.

Vivi todos aqueles últimos minutos, sofri como nunca e festejei. Por problemas de saúde não pude sair à rua e festejar como tinha imaginado mas acreditem que este triunfo ficará sempre na minha memória e sempre que me lembrar dele ou falar, lágrimas me virão aos olhos e palavras emocionadas sairão da minha boca.

Eu acreditei como poucos acreditaram, mesmo após empates e jogos mal jogados. Eu acreditei e Portugal não me desiludiu. SOMOS CAMPÕES DA EUROPA C******.

Ps: o jogo deu repetido no dia 1 de Janeiro de 2017 e eu fui aquela pessoa que gritou golo do Éder como não pude no dia em que ele marcou aquele golo.


Bárbara Pereira