sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

De geração em geração


Sou filha de um Benfiquista.
Sim, leram bem, sou filha de um Benfiquista e a família toda do lado do meu pai tem um amor ao Benfica do tamanho do Mundo, mas atenção... São Benfiquistas não Lampiões, e para todos aqueles que não entendem a diferença, eu passo a explicar... Lampiões são todos aqueles que só pensam vermelho, só conseguem ver vermelho e o Benfica é sempre o melhor do Mundo e o resto é conversa. Benfiquista é alguém que é adepto do clube contrário ao meu, mas com quem se consegue conversar. Essa é diferença, e talvez por isso me consiga dar com tanta gente que tem no coração um amor a esse clube. 

Sou filha de uma Sportinguista. 
Uma Sportinguista que conhece 3 ou 4 nomes de jogadores actuais, que sabe que o JJ é nosso treinador e que roga pragas aos jogadores da equipa contrária sempre que eles fazem uma falta sobre um dos nossos. Sou filha de uma Sportinguista que nem sócia é e que não permitiu ao meu pai inscrever-me como Sócia do clube da Luz quando eu nasci (Obrigada mãe!). Toda a família da minha mãe tem um amor ao Sporting, mas não ligam muito a futebol, nem a qualquer outra modalidade. São do Sporting porque são do Sporting e se sempre foi assim, porque não haveria de ser para sempre? 

O amor ao futebol foi incutido pelo lado paterno da família, lembro-me perfeitamente de estar em casa dos meus tios em Peniche, de não conseguir chegar com os pés ao fundo do assento do sofá e de estar a ver futebol na televisão... O amor ao Sporting foi-me incutido pela minha mãe a partir do dia em que lhe perguntei "De qual tu és mamã?" (de salientar que eu na altura só ouvia falar em Benfica) e ela me respondeu "Do Sporting". 

"Então eu também sou". Daí para a frente foi um amor que foi crescendo, fui aprendendo que sou de um clube que demorou a impor o respeito perdido ao longo do tempo (Obrigada Presidente!), que sou de um clube que tem os melhores adeptos do Mundo. 

"Oh Mariana, mas o Benfica e o Porto também dizem que têm os melhores de adeptos do Mundo!". Querem entrar em termos de comparação? Então vamos entrar em termos de comparação... No que ao futebol diz respeito, o Sporting não é Campeão há 16 anos. Temos o Estádio cheio, cada vez mais sócios, temos um Pavilhão para as modalidades onde em quase todas elas somos Campeões. Ponham o Benfica, ou até o Porto, 16 anos sem serem Campeões e vão ver quantos gatos pingados vão ter nas bancadas... 

Esta é a diferença entre amar um clube sempre e amar só quando ele ganha. Se o teu amor ao clube depende só de vitórias, isso não é amor, é interesse. Agora vamos ao que realmente me levou a escrever estas linhas por aqui. 

Faz amanhã uma semana que fui a Braga ver o jogo da Final da Taça CTT, vocês têm noção de quantos miúdos e miúdas estavam lá? Querem que eu acredite que aqueles miúdos são do Sporting porque eles viram o Sporting ser Campeão? Ou querem que eu diga que sei que o bater no peito com a camisola verde e branca vestida e com o cachecol ao pescoço foi um amor que a mãe e o pai lhe mostraram existir? 

Se eu tenho 25 anos e não tenho grandes recordações do Sporting a ser Campeão, o pessoal que é mais novo que eu, tem muito menos. Muito menos têm aqueles miúdos com 7, 8 ou 12 anos que eu vi, e vejo, cada vez que vou a um jogo. 

Eles são do Sporting porque sentem o amor que todos aqueles que estão sempre presentes têm a esta instituição. Eles são do Sporting porque sabem o que é sentir verde e branco. E para terminar? Uma certeza eu tenho.... filho meu há-de vestir, pensar, sonhar e sentir sempre, sempre, em verde e branco! 

Mariana Cordeiro Ferreira