sexta-feira, 9 de março de 2018

Rafael Leão, uma "gazela" em ascensão



Rafael Leão foi um dos jogadores em destaque no último clássico entre FC Porto e o Sporting. Por isso, e visto que o nosso tema no blog este mês é acerca das individualidades do nosso futebol, o meu destaque vai para um talento que começa agora a emergir.

Natural da Margem Sul, começou a dar os primeiros passos nas escolinhas do Amora, antes de rumar à extinta Associação Foot 21. Aqui, deu nas vistas e rapidamente despertou a atenção de vários emblemas, entre eles Benfica e Sporting.

Os leões ganharam a corrida, e o jovem luso-angolano chegou à Academia de Alcochete, com apenas 9 anos. Apelidado de "gazela", a velocidade e a rápida execução de movimentos, eram as suas maiores armas. Com uma qualidade acima da média, Leão andou sempre um passo à frente do seu escalão de formação, e em idade de juvenil já treinava com a equipa B. 

Campeão nacional em juvenis e juniores, estreou-se esta época nos seniores pela mão de Jorge Jesus. Primeiro na Taça de Portugal frente ao modesto Oleiros, depois no campeonato e mais recentemente fez a sua estreia na Europa. 

Com apenas 98 minutos disputados na Primeira Liga, o camisola 93 estreou-se a marcar no campeonato, pela equipa principal, no clássico com o FC Porto, tornando-se no jogador mais novo a consegui-lo desde Emílio Peixe. O jovem avançado entrou a dois minutos do final da primeira parte, e na primeira vez que toca na bola consegue enganar Iker Casilhas reestabelecendo a igualdade no marcador. 

É verdade, que também falhou uma jogada que levava selo de golo, já no final do segundo tempo, e que podia ter mudado o rumo do jogo. Contudo, não é nisso que nos devemos focar, porque estamos a falar de um jovem com apenas 18 anos e 9 meses e que muito já conquistou esta época.

Um jovem que está a crescer, e que precisa do apoio dos adeptos para potenciar todas as suas qualidades. Alguém que já falhou, que vai falhar e que vai aprender com os seus erros. Como próprio disse nas redes sociais à dias, "só estando com os melhores aprendo" por isso deixemo-nos de criticas e vamos apoiar incondicionalmente todos aqueles que defendem a nossa camisola.

Estando a falar do clássico, não posso também deixar de referir a bela exibição de Diogo Dalot, lateral português de 18 anos e mais uma jovem promessa do futebol nacional. Dois jogadores, que são campeões da europa de sub-17 por Portugal, dois jovens promissores que vão falhar, mas que não tenho dúvidas,  serão, no futuro, o esplendor na nossa nação. 

Cristiana Ribeiro Pina