sexta-feira, 6 de abril de 2018

Benfica vs FC Porto: Mais do mesmo!


Pela Europa fora, quando se fala no campeonato português, associam sempre aos ditos três grandes. Sabe-se aliás que o futebol português nem vislumbra entusiastas. Mas a verdade é que um jogo entre Benfica vs FC Porto é sempre motivo de curiosidade. Este ano acredito que mais ainda...
Com o campeonato aproximar-se do fim, e com as surpresas que estão acontecer, imagina-se um clássico fervoroso, capaz de mover multidões. 
Tal como no ano transacto chegava-se a esta fase crucial com os encarnados na frente do campeonato, mesmo que por escassa diferença... Há um ano imaginava-se um duelo excitante. Mas, em boa verdade, não foi tanto assim. O jogo acabou empatado a um golo, o que deixou o Benfica numa situação favorável e que, mais tarde, daria o tetracampeonato. 

Recordo-me que o Benfica começou o jogo a vencer, através de uma grande penalidade. Confesso que na altura temi que o jogo ainda acabasse num 5-0 - mas não basta querer, é preciso saber - e, em boa verdade, não souberam aproveitar o melhor futebol que praticavam. Se os encarnados dominaram a partida, não é menos verdade dizer que o FC Porto soube ser oportuno. Soube sofrer. Soube lutar e acabou compensado com o golo da igualdade. Um golo que ficará na história, não pela beleza do golo - porque não teve nenhuma espetaculariedade -, mas por ter sido marcado pelo Maxi. O que me surpreendeu foi a forma efusiva que o Maxi festejou o golo do empate diante da antiga equipa. Mas são pormenores que não são para aqui chamados. A verdade é que nesse jogo o Benfica foi superior, só não soube materializar as oportunidades criadas. Mas foi um empate com sabor a vitória para uns e com sabor amargo para outros.

Há um ano o Benfica chegava a esta fase em primeiro, com o mérito de ser o clube mais regular e que mais tempo ocupava o pódio. Este ano a situação é distinta. Este ano o FC Porto perdeu a liderança depois de mais de 20 jornadas em primeiro lugar. Este ano o FC Porto tinha uma vantagem de cinco pontos que em apenas três jogos os colocou no segundo posto.

Se se pode esperar um clássico emocionante? Talvez. 

Mas há uma coisa que haverá sempre: um amor à camisola intocável dos adeptos de ambos os clubes. É preciso é que os jogadores, dentro de campo, saibam sentir o símbolo que carregam ao peito e dignifiquem esta modalidade tão bonita. Uma coisa é certa, é um jogo que pode deixar bem lançado um futuro campeão.