quarta-feira, 9 de maio de 2018

Barcelona, o invicto campeão



   O Barcelona superou o mau início de temporada e conseguiu ganhar o 25º campeonato da sua história, o sétimo em dez épocas, sem perder um único jogo.

   Ernesto Valverde chegou no início da época e veio revolucionar o estilo de jogo dos catalães. Ao contrário de Luis Enrique, que optava frequentemente pelo 4-3-3, o novo treinador aproveitou a saída de Neymar para adicionar um jogador à linha de meio campo e deixar apenas dois avançados. Apostou num 4-4-2, vantajoso para a velocidade dos alas Dembelé e Suárez, e também para Lionel Messi, que ficou assim com mais liberdade para circular entre as linhas defensivas.

   O brasileiro Coutinho foi a grande surpresa da temporada. O médio veio encaixar na perfeição no esquema de Valverde e acredita-se que será o 'herdeiro' do lugar de Iniesta. Foi importante em termos defensivos mas o destaque vai para o as investidas à área adversária que lhe valeram cinco golos em 19 jogos.

   Messi é o suspeito do costume, conquistando a 'Bota de Ouro' com um total de  33 golos marcados em 34 jogos formando, juntamente com Suárez (23 golos), uma linha ofensiva que mete medo a qualquer defesa.

   A presente época fica também marcada pela despedida de Andrés Iniesta. O espanhol anunciou que sairá do Barcelona no fim da época depois de 16 anos e nove campeonatos conquistados pelo clube.

   A equipa tem ainda o melhor ataque da liga espanhola (85 golos marcados) e a segunda melhor defesa (21 golos sofridos) sendo superados apenas pelo Atlético de Madrid que sofreu apenas 18 golos.

   O Barça, equipa dos portugueses Nélson Semedo e André Gomes, teve uma época quase plena. Conquistou a 'dobradinha' depois da conquista do campeonato e da Taça do Rei, faltando apenas a Liga dos Campeões para completar os objetivos da equipa.



Beatriz Manaia