segunda-feira, 14 de maio de 2018

Manchester United : Foi quase especial


Continuamos a falar de gigantes e claro que o Grande United tinha de estar por aqui. Que me perdoem os que adoram José Mourinho, mas eu sou Team Ferguson. Nunca mais o United terá um treinador como aquele homem! Nunca! Venham os Mourinhos que quiserem, não há hipótese de chegar sequer aos calcanhares. E ainda antes de falar da temporada 2017/18 dos Red Devils, deixem-me aqui desejar uma recuperação rápida ao meu eterno treinador do United: Sir Alex, We Love You! 

Pronto, agora que acabou a lamechice, vamos ao que interessa! Depois de terem sido rivais em Espanha, Mourinho e Guardiola voltaram a medir forças este ano e Pep levou a melhor. O United até arrancou bem, mas faltou garra, faltou qualidade. 

Qualidade essa que se faltou nas contas finais, mas que se fez sentir na diferença de golos. Em 62 jogos totalizados foram mais de 116 os golos marcados contra os 45 sofridos. O United teve tudo nas mãos para fazer a temporada perfeita, mas as escorregadelas com o City e o facto de ter dado o título aos vizinhos enquanto estes estavam sentados no sofá. 

Não foi uma época miserável, mas ficou muito aquém do que seria de esperar... Quartos de Final da EFL, Oitavos de Final da Champions, segundo lugar do Campeonato por culpa própria  e uma final da Taça de Inglaterra por disputar frente ao Chelsea no próximo dia 19, para uma equipa que gastou milhares de milhões no plantel isto não só sabe a pouco, como também demonstra que o nosso querido José Mourinho não sabe o que anda a fazer à vida desde que o Ibra bazou. 

Nem tudo está perdido, mas estará o "Mr Special"   preparado para passar mais uma temporada a ver os títulos passar? É  certo que o Chelsea não está a 100%, mas o United não tem demonstrado saber aproveitar as oportunidades.... 


Mariana Cordeiro Ferreira